Histórias do Vovô

Reviver o passado no presente

Pegamos o telefone que o menino fez com duas caixas de papelão e pedimos uma ligação com a infância.

Dá pra imaginar sua namorada sendo amiga da telefonista da central telefonica?

Créditos: Carlos Roberto Rivero e Cléia Maria da Luz Rivero

Coisas daquela época…

“Estou com saudade de mim. Ando pouco recolhida, atendendo demais ao telefone, escrevo depressa, vivo depressa. Onde está eu?
Preciso fazer um retiro espiritual e encontrar-me enfim -enfim, mas que medo – de mim mesma.”